quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Pannacotta é fácil!


Você vai usar:
1 lata de creme de leite
2/3 da do volume da lata em leite
1 envelope de gelatina em pó sem sabor
2 colheres de açúcar

Para a calda:
1/2 copo de geléia de frutas silvestres sem sabor açúcar
1/2 copo de água

Folhinhas de hortelã para decorar

Para fazer é muito simples:
Misture os ingredientes numa panela, dissolva a gelatina em um pouquinho de água (uma xícara de chá é suficiente) e cozinhe em fogo brando por cerca de 10 minutos [não deixe ferver, porque a gelatina perde a capacidade de gelificar - ou seja, é bem rapidinho o preparo, mesmo!]. Distribua numa forma ou em potinhos, deixe esfriar um tantinho e leve à geladeira por cerca de 2 horas.

Para a calda, misture bem a geléia e a água e leve ao fogo até engrossar um pouco.
Deixe esfriar bem antes de distribuir sobre o doce quando este já estiver gelado.
Decore com as folhinhas e... voilá! Atacar!

Rende assim uns 4 a 6 potinhos.

Esta receita é daqui:
http://receitas.ig.com.br/panna-cotta-com-calda-de-frutas-vermelhas/4ed393c92fc4ac04120000ec.html
mas a calda é adaptação minha.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

O Pão doce que virou salgado


Depois de parecer que abandonei de vez este blog, volto com a primeira receita que devia ter colocado aqui. Só pra aquecer... espero conseguir publicar mais regularmente, tem muita receita testada, provada e aprovada esperando na fila.

Este pão é muito muito fácil. Muuuito fácil mesmo. Acho que já mencionei que não gosto de receita complicada. E é muito bom também. Da massa básica, dá pra inventar um monte de variações deliciosas.

A receita original é do Peso Ideal, mas é de um pão doce, feito com adoçante. Eu, como sou avessa a adoçantes, adorei quando a mami subverteu a receita para transformá-la no mais requisitado e bem-sucedido pão "integral" feito em casa. Ainda mais porque é super rapidinho, fácil, não tem que sovar nem nada. Como eu uso forma de silicone, nem de untar forma tenho trabalho! Segue:

Bater no liquidificador:
1 ovo
1 xícara de leite
1 colher de sobremesa de sal
1 colher de sopa de fermento em pó
1/2 xícara de óleo [também invento de usar azeite, de vez em quando]

Juntar e mexer, numa tijela, a mistura batida acima a:
1 xícara de farelo ou fibra de trigo
2 xícaras de farinha de trigo

Assar em forma untada [ou forma de silicone, sem untar] por aproximadamente 30 minutos [espetar com palito]

Variação: colocar orégano e pedacinhos de tomate no meio da massa hmmm
Não é super fácil?

domingo, 7 de novembro de 2010

inventando moda



Tinha meio pacote de coco ralado na geladeira... sagu (um quarto de pacote)... um pouquinho de leite... juntei as idéias e me pus a cozinhar o sagu com o leite e o coco, mais duas colheres de sopa de açúcar. O problema foi que o sagu demorou um pouquinho demais pra ficar no ponto (transparente), e o doce engrossou antes disso... aí tive que colocar um pouco de água para afinar a massa até o sagu acabar de cozinhar.
Depois de frio, cobri com geléia de amora batida no mixer com um pouco de água, uma cobertura improvisada.
Ficou bonito e gostoso! Como ando com mania de gergelim, também experimentei com as sementinhas por cima de tudo... ai, só de lembrar... | )
Impossível foi manter a promessa de comer uma tigelinha só.

Agora, sim! Os famosos MUFFINS DE ESPINAFRE DA ALESSANDRA LOPES



antes (de assar)

depois (de pronto)

Ingredientes1/2 xícara (chá) de farinha de trigo
1 xícara (chá) de farinha de trigo integral
4 colheres (sopa) de manteiga
1/2 xícara (chá) de leite
...1 xícara (chá) de folhas de espinafre
2 ovos
1 colher (sopa) de açúcar
1/2 xícara (chá) de mussarela cortada em cubinhos
1 colher (sopa) de gergelim preto
2 colheres (chá) de fermento em pó
1/2 colher (sopa) de sal
Modo de Preparo1. Preaqueça o forno a 180ºC (temperatura média). Unte uma fôrma de muffin ou 8 forminhas individuais de empadinha com manteiga e polvilhe com farinha.

2. Numa panelinha, derreta a manteiga.

3. No liquidificador, bata o leite e o espinafre. Junte os ovos e a manteiga derretida e bata novamente. Reserve.

4. Numa tigela grande, peneire as farinhas, o fermento, o açúcar e o sal. Faça um buraco no centro e despeje a mistura de espinafre. Misture com uma colher até a farinha absorver todo o líquido.

5. Coloque 2 colheres (sopa) de massa em cada forminha, salpique com os pedaços de queijo, cubra com mais 1 colher de massa e polvilhe com o gergelim preto. Leve ao forno por 20 minutos.

6. Retire os muffins da assadeira e coloque sobre uma grade para esfriar. Sirva mornos ou à temperatura ambiente.


AVISO AOS COMANDANTES DE FORNO E FOGÃO: dá certo, se você seguir certinho a receita (isso quer dizer que eu já fiz seguindo meia-boca e saiu meia-boca! hahahah!) Mas desta vez, obedeci direitinho, inclusive a parte de peneirar as farinhas, açúcar etc, e ficou um mimozinho! Só não usei o gergelim preto, pois eu tinha só do branco, e não recheei com o queijo... mas posso garantir que fica fofo, macio, uma delícia e (muito) mais saudável que bolinho frito!!! Experimenta!

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Bolo fofo de chocolate sem erro!



1 xícara de farinha de trigo

1 xícara de açúcar

1/2 xícara de óleo

1/2 xícara de água morna

1/2 xícara de chocolate em pó

3 ovos

1 colher de sopa de fermento em pó


Embora eu goste de receitas que NÃO DÃO TRABALHO, comece batendo as claras em neve e reservando. É verdade, dá trabalho, mas vale a pena cada minuto empregado, cada gota de suor do trabalho duro, no final!

Bata o óleo, açúcar e as gemas.

Dissolva o chocolate na água morna. Vá acrescentando na mistura acima, intercalando com a farinha de trigo. Junte o fermento e no final as claras em neve.

Asse em forma untada, espetando com um palito para saber quando está pronto. No meu caso, isto é, no meu forno, leva cerca de 30 minutos, em fogo médio.

Na foto acima, joguei granola por cima, antes de assar (não consigo fazer uma receita sem inventar moda um pouquinho que seja)!


cobertura opcional: uma caixa de creme de leite, 3 colheres (sopa) de chocolate em pó, açúcar a gosto. Levar ao fogo e mexer até aparecer o fundo. Ainda pode colocar um cálice de licor de chocolate ou que você quiser, vale até conhaque! Só não vale 51!
Adicionar imagem

domingo, 29 de agosto de 2010

O Malfadado "bolo simples de banana"



receita via Elizza di Biazzi, no livro "Recursos para uma vida natural". Segue, primeiro, a receita copiada do livro, com suas lacunas e mistérios, e depois a versão de como eu a fiz [e não venham me dizer que não deu certo porque troquei o leite de castanhas por leite... ou porque acrescentei farinha de trigo... aliás, acho que foi o que salvou o bolo de virar um tijolo impossível de ingerir e ir inteiro para o lixo. A deliciosa geléia de tangerina da minha mãe (receita aqui em breve) fez o bolo ser consumido inteirinho, no fim das contas. Mas não faço mais esta receita!

Ingredientes:
1 kg de trigo
2 colheres de fermento para pão
1/3 de xícara de óleo de canola
leite de castanhas suficiente para deixar a massa pegajosa como para kuquen (+- duas xic)
4 colheres de mel
2 xícaras de banana nanica amassada
1 colherinha de baunilha
1 colher de sopa rasa de sal
passas, se desejar

Modo de fazer
Junte ao trigo o leite e o fermento. Acrescente todos os outros ingredientes, misture bem e deixe crescer por meia hora. Em seguida, bata bem. Coloque em forma untada em lugar aquecido para crescer. Asse em forno quente.

Agora, a minha experiência ao preparar esta receita:

Separei todos os ingredientes. Comecei a ler: epa! pera lá! Juntar o trigo, assim, seco, puro, não cozinha, não põe de molho, nada? ou a receita tá mal escrita, ou dona Eliza acha eu sou um animal adaptado a comer grãos crus; bom, continunando: com alguma resistência mas persistindo e com muita fé que ia funcionar e que eu não perderia toda esta comida, misturei o leite e o trigo puro; só que com um detalhe: usei um pouco de trigo, e um pouco de farinha de trigo, porque o trigo puro não dava ponto de massa de jeito nenhum. E também usei leite bovino mesmo, porque leite de castanhas, das duas uma: ou dá um trabalho hercúleo fazer em casa, ou custa os olhos da cara no supermercado (mais barato comprar o bolo de banana já pronto que uma caixinha de 1 litro de leite de castanhas!).
Ok, deixei "crescer". Claro, como você já pode adivinhar, não cresceu nada. Insisti na receita. Misturei o restante dos ingredientes, bati tudo, inclusive, com meu mixer trocado por pontos no cartão de crédito - meu mais novo brinquedo! - e deixei dentro do forno, que estava morno, para crescer. Novamente, não cresceu.
Resumo da ópera: assei o bolo e apesar de não ter crescido muito, ficou até bonito, como dá pra ver nas fotos. Porém o trigo não chegou a cozinhar durante o tempo de forno, continuando duro e praticamente inteiro (precisa ver como é difícil quebrar grãos crus de trigo, mesmo com o mixer!) o que salvou de ficar uma espécie de pé-de-moleque de banana foi a farinha que eu acrescentei à receita, por minha conta e risco... marido comeu UM pedaço e agradeceu, "satisfeito". [em contrapartida do bolo de mel, que costuma acabar no mesmo dia, se bobear antes de esfriar!]
Eu ainda insisti, por puro dó de jogar todo aquele alimento fora, e admitir ter perdido todos os ingredientes!
A salvação veio com a geléia de mexerica de mamãe... passamos nas fatias e mandamos ver! Mas fica para uma próxima.